HIST√ďRICO
HIST√ďRICO

BEM VINDO AO COL√ČGIO MAU√Ā

Criado em 27 de julho de 1870, numa iniciativa da comunidade, o Col√©gio Mau√° jamais deixou sua identidade comunit√°ria de lado. Ao longo de sua hist√≥ria, o educand√°rio trabalhou em prol da forma√ß√£o integral de gera√ß√Ķes, proporcionando conhecimento nas mais diferentes √°reas. A educa√ß√£o faz parte do processo de constru√ß√£o de cada ser humano e o conhecimento, resultado de infer√™ncias no contexto da vida. Conhe√ßa mais o processo de constru√ß√£o do conhecimento aplicado pelo Col√©gio Mau√°.
Os primeiros alem√£es que vieram ao Brasil trouxeram, al√©m da vontade de conquistar novos mundos, o valor da educa√ß√£o. Desde logo criaram escolas para seus filhos, apesar das dificuldades e da aus√™ncia do Estado. Desta forma, em 27 de julho de 1870, um grupo de imigrantes alem√£es fundou em Santa Cruz do Sul a Sociedade Escolar (Schulgemaide) para auxiliar o pastor Hermann Jacob Bergfried na manuten√ß√£o da sua escola particular, criada em 1868. O objetivo era dar instru√ß√£o de qualidade aos filhos dos imigrantes que viviam na pequena vila, que come√ßava a surgir no cora√ß√£o do Rio Grande do Sul. As dificuldades econ√īmicas encontradas nas primeiras d√©cadas da institui√ß√£o foram superadas com o aux√≠lio de pessoas que queriam a continuidade do educand√°rio, e que ao longo da hist√≥ria passaram a ser consideradas as benfeitoras da escola. Logo em 1871, a ent√£o chamada Deutsche Schule encontrou difi'culdades de funcionamento devido a partida do pastor Bergfried. Dois anos depois, por√©m, chegou o professor Roberto Jaeger, que assumiu a escola.

EX DIRETORES

HERMAM JACOB BERGFRIEDD 1870
ROBERTO JAEGER 1873 A 1888
PAULO KRAUSE KEBER KLEIKAMPU 1889
ARTHUR HERMSDORF 1891
CARL VON POSEN 1892
FRIEDRICH SCHNEPFLEITNER 1893
P.W. SUDFERT 1894
GORLITZ 1897
P. SCHLEGTENDAL 1899
P. SUDHAUS 1900 A 1901
P. CHRISTIANO BUHLER 1909 A 1910
P. CHRISTIAN SEELINS 1910 A 1912
EMILIO VOGE 1912 A 1914
P. ERNESTO LECHLER 1914 A 1927
P. F. BUCHTONS 1928 A 1930
OTTO MEYER 1931 A 1934
P. RUDOLFO BECKER 1935 A 1939
JORGE KOPITKE 1940 A 1943
FREDERICO HAETINGER 1944 A 1953
ANDR√Č KLARMANN 1954 A 1959
HARDY MARTIN 1960 A 1980
OSVINO TOILLIER 1980 A 1986
WILSON ADEMAR GRIESANG 1986 A 2013

LINHA DO TEMPO

  1. In√ćcio das Aulas

    1868

    O pastor Bergried começa a dar aulas na de suas salas, na casa paroquial.

  2. Fundada Sociedade Escolar Santa Cruz

    1870

    Com muitos alunos a comunidade se re√ļne no dia 27 de julho para fundar a Sociedade Escolar Santa Cruz, denominada, na √©poca de Schulgemeinde e criada a Deutsche Schule, o primeiro nome do Mau√°. Foram alugadas duas salas de aula em um pr√©dio central, onde atualmente fica situada a Drogaria Santa Cruz.

  3. Começo das aulas

    1874

    Neste ano a Schulgemeinde inaugura pr√©dio pr√≥prio com uma pequena torre na esquina onde mais tarde seria instalado todo o complexo educacional ‚Äď Rua da Col√īnia com Dom Pedro I, atualmente rua Marechal Floriano com Borges de Medeiros.

  4. Internato

    1892

    Instalação do internato.

  5. Sínodo Rio-grandense

    1900

    A escola passa a ser administrada pelo Sínodo Rio-grandense, da Igreja Evangélica.

  6. Sociedade Escolar Santa Cruz volta a adminsitração

    1914

    A Sociedade Escolar Santa Cruz novamente passa a administrar a escola, adquirindo-a junto ao Sínodo. O colégio passa a denominar-se Deutsche Evangelische Schule.

  7. Novos Prédios do Internato

    1922

    São inaugurados os novos prédios na rua Borges de Medeiros que abrigam o internato masculino. Acontece a instalação do internato feminino, junto a casa paroquial e que é mantido pela OASE.

  8. Colégio Synodal

    1935

    O nome é modificado para Colégio Synodal.

  9. Instituto Visconde do Mau√°

    1942

    A denominação passa para Instituto Visconde do Mauá, durante o período da Segunda Guerra.

  10. Inauguração Auditório

    1949

    √Č inaugurado o audit√≥rio com a presen√ßa do embaixador Osvaldo Aranha, na √©poca secret√°rio-geral da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU). No mesmo ano, novamente muda a denomina√ß√£o, desta vez para o atual Col√©gio Mau√°.

  11. Inaugurado o Museu

    1966

    √Č criado o Museu do Col√©gio Mau√°.

  12. Novas Salas de Aula

    1970

    Acontece a inauguração das novas salas de aula na rua Sete de Setembro.

  13. Inaugurado Lar do Estudante

    1971

    √Č inaugurado o Lar do Estudante, para ser a sede do Internato Masculino, num ambiente cercado de muito verde, localizado na rua Crist√≥v√£o Colombo. O Mau√° acolhe o internato feminino ‚Äď antes sob a coordena√ß√£o da OASE ‚Äď, nas instala√ß√Ķes do centro da cidade, antigo internato masculino.

  14. Inaugurado o Gin√°sio de Esportes

    1979

    √Č inaugurado o Gin√°sio de Esportes junto ao Lar do Estudante.

  15. Nova sede Mau√°

    1981

    O espaço do Lar do Estudante é transformado na nova sede do Colégio Mauá, sendo desativados os internatos.

  16. Pista de Atletismo

    1990

    Acontece a inauguração da pista de atletismo.

  17. Olimpíadas

    2000

    Natália Eidt, aluna do Colégio Mauá e ginasta, participa da Olimpíada de Sydney, na Austrália.

  18. Teatro

    2001

    √Č inaugurado o moderno Teatro do Mau√°.

  19. Turno Integral

    2006

    √Č adquirida uma casa junto ao Col√©gio, com ampla √°rea de 900 m¬≤. Espa√ßo hoje destinado ao Turno Integral.

  20. Ampliação Refeitório

    2012

    √Č conclu√≠da a amplia√ß√£o do refeit√≥rio . Iniciam as obras do novo gin√°sio de esportes.

REDE SINODAL DE EDUCAÇÃO

Formada por 56 escolas, a Rede Sinodal de Educa√ß√£o tem a fun√ß√£o de expressar o seu v√≠nculo com a Igreja Evang√©lica de Confiss√£o Luterana do Brasil (IECLB). A sua miss√£o √© ‚ÄúComo escolas comunit√°rias evang√©licas buscar o desenvolvimento do senso cr√≠tico, da criatividade e da integridade da pessoa, na dimens√£o de sua voca√ß√£o para servir.‚ÄĚ

A Rede Sinodal de Educa√ß√£o abrange o setor educacional escolar na IECLB. Ela est√° constitu√≠da pela Assembl√©ia da Rede Sinodal de Educa√ß√£o, pelo Conselho de Educa√ß√£o e pela Dire√ß√£o-Executiva. Re√ļne escolas localizadas no Rio Grande do Sul (41 estabelecimentos de ensino), Santa Catarina (nove), Paran√° (quatro), S√£o Paulo e Mato Grosso, uma escola em cada estado.

Estes colégios atuam nos três níveis do ensino: educação infantil (de 0 a 6 anos de idade), educação básica (ensino fundamental e médio) e ensino superior. Algumas das escolas médias ainda oferecem cursos técnicos.

DIREÇÃO E SETORES

DIRETOR GERAL: PROF. NESTOR RASCHEN
VICE-DIRETOR: PROF. MARTIN GOLDMEYER
SECRETARIA: DULCE HERBERTS
ELIANE MINETTO
RECEPÇÃO: MANOELA FELTEN
ELLEN M. MACHADO
SECRETARIA EDUCAÇÃO INFANTIL: CAROLINE DA CRUZ
SECRETARIA S√ČRIES INICIAIS/ENSINO FUNDAMENTAL: P√āMELA FREITAS CARPES
GERENTE FINANCEIRO: T√āNIA BEATRIZ MACHADO
AUXILIAR DE TESOURARIA: LOIVA TERESINHA L. EIDT
DANIELA PIRES
Coordenação Pedagógica
PEDAGOGICA - ED INFANTIL: MARISTELA P. FORTUNA
PEDAGOGICA - 1-4 ANO FUNDAMENTAL: CL√ĀUDIA KNIPHOFF KROTH
PEDAGOGICA - 5-9 ANO FUNDAMENTAL: WALDY LUIZ LAU FILHO
Coordenação de Curso
CURSO - 1-4 ANO FUNDAMENTAL: MARIBEL CARVALHO
CURSO - 5-9 FUNDAMENTAL E M√ČDIO: RAFAEL R. FETTER
SERVIÇO SOCIAL: SANDRA T. HALMENSCHLAGER
ASSESSOR DE DESENVOLVIMENTO E EXPENSÃO: PROF. WILSON ADEMAR GRIESANG
PSIC√ďLOGA: FERNANDA STEFFEN CULAU
BIBLIOTECA: MARIA APARECIDA MOLZ
M√ĀRCIA H. FERREIRA
MEDIANA BEBER
JAQUELINE DA SILVA
MUSEU: MARIA LUIZA RAUBER SCHUSTER - DIRETORA
ASSOCIAÇÃO DOS EX-ALUNOS E AMIGOS: ERNI JANDREY
ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES: LUCIANE F. T. GASSEN
ASSOCIA√á√ÉO DE PROFESSORES E FUNCION√ĀRIOS: ANA L√öCIA ABRUZZI DIAS
TURNO INTEGRAL: MARIA LUIZA CARDOSO

MISSÃO, VISÃO E VALORES

Miss√£o

Construir conhecimento que auxilie na forma√ß√£o de pessoas aut√īnomas, solid√°rias, sens√≠veis e vers√°teis, favorecendo a conviv√™ncia, num ambiente saud√°vel, inovador e multidisciplinar em que as a√ß√Ķes sejam permeadas por valores √©ticos e crist√£os.

Vis√£o

Ser o centro referencial em aprendizagem e convivência onde as potencialidades do indivíduo possam ser desenvolvidas.

Valores

  • Comunidade Escolar como centro das a√ß√Ķes;
  • Desenvolvimento das habilidades e potencialidades do aluno;
  • Parceria com a comunidade em a√ß√Ķes e projetos;
  • Atualiza√ß√£o permanente e Qualidade nas rela√ß√Ķes e no trabalho;
  • Rela√ß√Ķes permeadas pelo di√°logo profissionalismo e coopera√ß√£o;
  • Valoriza√ß√£o da Vida pelo respeito ao meio ambiente;
  • √Čtica e compromisso com a Educa√ß√£o;
  • Tecnologia de vanguarda √† servi√ßo da Educa√ß√£o.

Marco Referencial

Queremos contribuir para a formação de uma pessoa que cultive valores que contemplem a vida, que seja crítica, capaz de sentir e avaliar a realidade, interagindo no contexto onde está inserida, consciente de seus direitos e deveres.

Além disso, que seja participativo no processo de aquisição do conhecimento, considerando os interesses sociais e individuais, percebendo em seu semelhante um aliado na construção de uma sociedade que priorize o ser sobre o ter. Que tenha prazer em ir além do que lhe é proposto; que seja inovador e aberto a novos desafios e se mostre flexível para acompanhar avanços e mudanças.

Enfim, queremos auxiliar na formação de um aluno, de uma pessoa, de um cidadão que saiba agir com ética, respeito e educação frente às pessoas e à natureza, que tenha preparo para enfrentar a vida e o mundo, que saiba o que busca e por que busca.

Filosofia

O Col√©gio Mau√° √© semente, germina√ß√£o e fruto de sua comunidade. Trabalha integrado com ela, participando ativamente do processo educacional das gera√ß√Ķes, vivendo e construindo o desenvolvimento humano em sua global dimens√£o.

O Colégio Mauá empreende a educação como processo de construção em cada ser humano. O conhecimento é resultado da ação humana num processo permanente de integração, de inferências no contexto da vida.

Cada ser humano √© sujeito ativo numa din√Ęmica de troca de experi√™ncias para compreender e viver a hist√≥ria que a humanidade nos lega. Assim, age com capacidade cr√≠tico-construtiva para uma realidade de a√ß√£o em prol de uma vida plena para todos. A escola √© a possibilidade de um permanente exerc√≠cio de rela√ß√£o entre os seus sujeitos. A sua a√ß√£o valoriza a individualidade na conviv√™ncia em busca da autonomia capaz da liberdade respons√°vel.

A educa√ß√£o e o fazer pedag√≥gico revestem-se de uma import√Ęncia fundamental enquanto alicerces para, num processo dial√©tico, construir um novo SER, vocacionado para servir. Potencializar cada indiv√≠duo para compreender-se respons√°vel e construtor solid√°rio neste mundo √© uma tarefa que exige o pleno comprometimento compartilhado entre todos os seguimentos da sociedade.

O colégio Mauá busca permanentemente exercer seu serviço com uma educação de qualidade na compreensão de cumprir a missão de viver e testemunhar o Reino de Deus neste mundo.

FONE/FAX: (51) 3711-2144 | (51) 3056-8300
maua@maua.g12.br
RUA CRISTÓVÃO COLOMBO, 366 | SANTA CRUZ DO SUL / RS