HIST√ďRICO
HIST√ďRICO

BEM VINDO AO COL√ČGIO MAU√Ā

CONHE√áA UM POUCO DE NOSSA HIST√ďRIA

Criado em 27 de julho de 1870, numa iniciativa da comunidade, o Col√©gio Mau√° jamais deixou sua identidade comunit√°ria de lado. Ao longo de sua hist√≥ria, o educand√°rio trabalhou em prol da forma√ß√£o integral de gera√ß√Ķes, proporcionando conhecimento nas mais diferentes √°reas. A educa√ß√£o faz parte do processo de constru√ß√£o de cada ser humano e o conhecimento, resultado de infer√™ncias no contexto da vida. Conhe√ßa mais o processo de constru√ß√£o do conhecimento aplicado pelo Col√©gio Mau√°.
Os primeiros alem√£es que vieram ao Brasil trouxeram, al√©m da vontade de conquistar novos mundos, o valor da educa√ß√£o. Desde logo criaram escolas para seus filhos, apesar das dificuldades e da aus√™ncia do Estado. Desta forma, em 27 de julho de 1870, um grupo de imigrantes alem√£es fundou em Santa Cruz do Sul a Sociedade Escolar (Schulgemaide) para auxiliar o pastor Hermann Jacob Bergfried na manuten√ß√£o da sua escola particular, criada em 1868. O objetivo era dar instru√ß√£o de qualidade aos filhos dos imigrantes que viviam na pequena vila, que come√ßava a surgir no cora√ß√£o do Rio Grande do Sul. As dificuldades econ√īmicas encontradas nas primeiras d√©cadas da institui√ß√£o foram superadas com o aux√≠lio de pessoas que queriam a continuidade do educand√°rio, e que ao longo da hist√≥ria passaram a ser consideradas as benfeitoras da escola. Logo em 1871, a ent√£o chamada Deutsche Schule encontrou difi'culdades de funcionamento devido a partida do pastor Bergfried. Dois anos depois, por√©m, chegou o professor Roberto Jaeger, que assumiu a escola.


Em 31 de outubro de 1874, a Deutsche Schule passou a ocupar um pr√©dio pr√≥prio, com uma pequena torre, na esquina da rua S√£o Pedro e da rua da Col√īnia, hoje, respectivamente, ruas Marechal Floriano e Borges de Medeiros.
No dia 1¬į de julho de 1897, a escola passou, por compra, ao S√≠nodo Rio-grandense, passando a chamar-se Deutsche Synodal Schule.
No entanto, o sínodo não correspondeu ao interesse esperado pela população e em 1912, o Ortsschulverein passou a amparar a escola, assumindo-a extra-oficialmente em 22 de julho de 1915. Assim, a instituição passou a chamar-se Deutsche Evangelische Realschule e, mais tarde Realschule. Em substituição ao Ortsschulverein, surgiu em 2 de maio de 1917 a Sociedade Escolar. A partir de 1935, a escola passou a chamar-se Colégio Synodal, mudando para Instituto Visconde do Mauá em 1942 e, finalmente, para Colégio Mauá em 1949. No ano de 1944, a mantenedora do educandário trocou seu nome de Sociedade Escolar para Sociedade Escolar de Santa Cruz.
No centenário da escola, em 1970, iniciaram as obras de construção do Lar do Estudante, inaugurado em outubro de 1971 na rua Cristóvão Colombo. O prédio, que serviu inicialmente de internato masculino, abriga desde 1981 a sede do Colégio Mauá. Nestes quase 141 anos de história, o Mauá sempre caracterizou-se como uma escola de vanguarda, pois já no século 19, permitia turmas mistas de rapazes e moças.

EX DIRETORES

HERMAM JACOB BERGFRIEDD 1870
ROBERTO JAEGER 1873 A 1888
PAULO KRAUSE KEBER KLEIKAMPU 1889
ARTHUR HERMSDORF 1891
CARL VON POSEN 1892
FRIEDRICH SCHNEPFLEITNER 1893
P.W. SUDFERT 1894
GORLITZ 1897
P. SCHLEGTENDAL 1899
P. SUDHAUS 1900 A 1901
P. CHRISTIANO BUHLER 1909 A 1910
P. CHRISTIAN SEELINS 1910 A 1912
EMILIO VOGE 1912 A 1914
P. ERNESTO LECHLER 1914 A 1927
P. F. BUCHTONS 1928 A 1930
OTTO MEYER 1931 A 1934
P. RUDOLFO BECKER 1935 A 1939
JORGE KOPITKE 1940 A 1943
FREDERICO HAETINGER 1944 A 1953
ANDR√Č KLARMANN 1954 A 1959
HARDY MARTIN 1960 A 1980
OSVINO TOILLIER 1980 A 1986
WILSON ADEMAR GRIESANG 1986 A 2013

LINHA DO TEMPO

  1. In√ćcio das Aulas

    1868

    O pastor Bergried começa a dar aulas na de suas salas, na casa paroquial.

  2. Fundada Sociedade Escolar Santa Cruz

    1870

    Com muitos alunos a comunidade se re√ļne no dia 27 de julho para fundar a Sociedade Escolar Santa Cruz, denominada, na √©poca de Schulgemeinde e criada a Deutsche Schule, o primeiro nome do Mau√°. Foram alugadas duas salas de aula em um pr√©dio central, onde atualmente fica situada a Drogaria Santa Cruz.

  3. Começo das aulas

    1874

    Neste ano a Schulgemeinde inaugura pr√©dio pr√≥prio com uma pequena torre na esquina onde mais tarde seria instalado todo o complexo educacional ‚Äď Rua da Col√īnia com Dom Pedro I, atualmente rua Marechal Floriano com Borges de Medeiros.

  4. Internato

    1892

    Instalação do internato.

  5. Sínodo Rio-grandense

    1900

    A escola passa a ser administrada pelo Sínodo Rio-grandense, da Igreja Evangélica.

  6. Sociedade Escolar Santa Cruz volta a adminsitração

    1914

    A Sociedade Escolar Santa Cruz novamente passa a administrar a escola, adquirindo-a junto ao Sínodo. O colégio passa a denominar-se Deutsche Evangelische Schule.

  7. Novos Prédios do Internato

    1922

    São inaugurados os novos prédios na rua Borges de Medeiros que abrigam o internato masculino. Acontece a instalação do internato feminino, junto a casa paroquial e que é mantido pela OASE.

  8. Colégio Synodal

    1935

    O nome é modificado para Colégio Synodal.

  9. Instituto Visconde do Mau√°

    1942

    A denominação passa para Instituto Visconde do Mauá, durante o período da Segunda Guerra.

  10. Inauguração Auditório

    1949

    √Č inaugurado o audit√≥rio com a presen√ßa do embaixador Osvaldo Aranha, na √©poca secret√°rio-geral da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU). No mesmo ano, novamente muda a denomina√ß√£o, desta vez para o atual Col√©gio Mau√°.

  11. Inaugurado o Museu

    1966

    √Č criado o Museu do Col√©gio Mau√°.

  12. Novas Salas de Aula

    1970

    Acontece a inauguração das novas salas de aula na rua Sete de Setembro.

  13. Inaugurado Lar do Estudante

    1971

    √Č inaugurado o Lar do Estudante, para ser a sede do Internato Masculino, num ambiente cercado de muito verde, localizado na rua Crist√≥v√£o Colombo. O Mau√° acolhe o internato feminino ‚Äď antes sob a coordena√ß√£o da OASE ‚Äď, nas instala√ß√Ķes do centro da cidade, antigo internato masculino.

  14. Inaugurado o Gin√°sio de Esportes

    1979

    √Č inaugurado o Gin√°sio de Esportes junto ao Lar do Estudante.

  15. Nova sede Mau√°

    1981

    O espaço do Lar do Estudante é transformado na nova sede do Colégio Mauá, sendo desativados os internatos.

  16. Pista de Atletismo

    1990

    Acontece a inauguração da pista de atletismo.

  17. Olimpíadas

    2000

    Natália Eidt, aluna do Colégio Mauá e ginasta, participa da Olimpíada de Sydney, na Austrália.

  18. Teatro

    2001

    √Č inaugurado o moderno Teatro do Mau√°.

  19. Turno Integral

    2006

    √Č adquirida uma casa junto ao Col√©gio, com ampla √°rea de 900 m¬≤. Espa√ßo hoje destinado ao Turno Integral.

  20. Ampliação Refeitório

    2012

    √Č conclu√≠da a amplia√ß√£o do refeit√≥rio . Iniciam as obras do novo gin√°sio de esportes.

REDE SINODAL DE EDUCAÇÃO

Formada por 56 escolas, a Rede Sinodal de Educa√ß√£o tem a fun√ß√£o de expressar o seu v√≠nculo com a Igreja Evang√©lica de Confiss√£o Luterana do Brasil (IECLB). A sua miss√£o √© ‚ÄúComo escolas comunit√°rias evang√©licas buscar o desenvolvimento do senso cr√≠tico, da criatividade e da integridade da pessoa, na dimens√£o de sua voca√ß√£o para servir.‚ÄĚ

A Rede Sinodal de Educa√ß√£o abrange o setor educacional escolar na IECLB. Ela est√° constitu√≠da pela Assembl√©ia da Rede Sinodal de Educa√ß√£o, pelo Conselho de Educa√ß√£o e pela Dire√ß√£o-Executiva. Re√ļne escolas localizadas no Rio Grande do Sul (41 estabelecimentos de ensino), Santa Catarina (nove), Paran√° (quatro), S√£o Paulo e Mato Grosso, uma escola em cada estado.

Estes colégios atuam nos três níveis do ensino: educação infantil (de 0 a 6 anos de idade), educação básica (ensino fundamental e médio) e ensino superior. Algumas das escolas médias ainda oferecem cursos técnicos.

DIREÇÃO E SETORES

DIRETOR GERAL: PROF. NESTOR RASCHEN
VICE-DIRETOR: PROF. MARTIN GOLDMEYER
SECRETARIA: DULCE HERBERTS
ELIANE MINETTO
RECEPÇÃO: MANOELA FELTEN
ELLEN M. MACHADO
SECRETARIA EDUCAÇÃO INFANTIL: CAROLINE DA CRUZ
SECRETARIA S√ČRIES INICIAIS/ENSINO FUNDAMENTAL: P√āMELA FREITAS CARPES
GERENTE FINANCEIRO: T√āNIA BEATRIZ MACHADO
AUXILIAR DE TESOURARIA: LOIVA TERESINHA L. EIDT
DANIELA PIRES
Coordenação Pedagógica
PEDAGOGICA - ED INFANTIL: MARISTELA P. FORTUNA
PEDAGOGICA - 1-4 ANO FUNDAMENTAL: CL√ĀUDIA KNIPHOFF KROTH
PEDAGOGICA - 5-9 ANO FUNDAMENTAL: WALDY LUIZ LAU FILHO
Coordenação de Curso
CURSO - 1-4 ANO FUNDAMENTAL: MARIBEL CARVALHO
CURSO - 5-9 FUNDAMENTAL E M√ČDIO: RAFAEL R. FETTER
SERVIÇO SOCIAL: SANDRA T. HALMENSCHLAGER
ASSESSOR DE DESENVOLVIMENTO E EXPENSÃO: PROF. WILSON ADEMAR GRIESANG
PSIC√ďLOGA: FERNANDA STEFFEN CULAU
BIBLIOTECA: MARIA APARECIDA MOLZ
M√ĀRCIA H. FERREIRA
MEDIANA BEBER
JAQUELINE DA SILVA
MUSEU: MARIA LUIZA RAUBER SCHUSTER - DIRETORA
ASSOCIAÇÃO DOS EX-ALUNOS E AMIGOS: ERNI JANDREY
ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES: LUCIANE F. T. GASSEN
ASSOCIA√á√ÉO DE PROFESSORES E FUNCION√ĀRIOS: ANA L√öCIA ABRUZZI DIAS
TURNO INTEGRAL: MARIA LUIZA CARDOSO

MISSÃO, VISÃO E VALORES

Miss√£o

Construir conhecimento que auxilie na forma√ß√£o de pessoas aut√īnomas, solid√°rias, sens√≠veis e vers√°teis, favorecendo a conviv√™ncia, num ambiente saud√°vel, inovador e multidisciplinar em que as a√ß√Ķes sejam permeadas por valores √©ticos e crist√£os.

Vis√£o

Ser o centro referencial em aprendizagem e convivência onde as potencialidades do indivíduo possam ser desenvolvidas.

Valores

  • Comunidade Escolar como centro das a√ß√Ķes;
  • Desenvolvimento das habilidades e potencialidades do aluno;
  • Parceria com a comunidade em a√ß√Ķes e projetos;
  • Atualiza√ß√£o permanente e Qualidade nas rela√ß√Ķes e no trabalho;
  • Rela√ß√Ķes permeadas pelo di√°logo profissionalismo e coopera√ß√£o;
  • Valoriza√ß√£o da Vida pelo respeito ao meio ambiente;
  • √Čtica e compromisso com a Educa√ß√£o;
  • Tecnologia de vanguarda √† servi√ßo da Educa√ß√£o.

Marco Referencial

Queremos contribuir para a formação de uma pessoa que cultive valores que contemplem a vida, que seja crítica, capaz de sentir e avaliar a realidade, interagindo no contexto onde está inserida, consciente de seus direitos e deveres.

Além disso, que seja participativo no processo de aquisição do conhecimento, considerando os interesses sociais e individuais, percebendo em seu semelhante um aliado na construção de uma sociedade que priorize o ser sobre o ter. Que tenha prazer em ir além do que lhe é proposto; que seja inovador e aberto a novos desafios e se mostre flexível para acompanhar avanços e mudanças.

Enfim, queremos auxiliar na formação de um aluno, de uma pessoa, de um cidadão que saiba agir com ética, respeito e educação frente às pessoas e à natureza, que tenha preparo para enfrentar a vida e o mundo, que saiba o que busca e por que busca.

Filosofia

O Col√©gio Mau√° √© semente, germina√ß√£o e fruto de sua comunidade. Trabalha integrado com ela, participando ativamente do processo educacional das gera√ß√Ķes, vivendo e construindo o desenvolvimento humano em sua global dimens√£o.

O Colégio Mauá empreende a educação como processo de construção em cada ser humano. O conhecimento é resultado da ação humana num processo permanente de integração, de inferências no contexto da vida.

Cada ser humano √© sujeito ativo numa din√Ęmica de troca de experi√™ncias para compreender e viver a hist√≥ria que a humanidade nos lega. Assim, age com capacidade cr√≠tico-construtiva para uma realidade de a√ß√£o em prol de uma vida plena para todos. A escola √© a possibilidade de um permanente exerc√≠cio de rela√ß√£o entre os seus sujeitos. A sua a√ß√£o valoriza a individualidade na conviv√™ncia em busca da autonomia capaz da liberdade respons√°vel.

A educa√ß√£o e o fazer pedag√≥gico revestem-se de uma import√Ęncia fundamental enquanto alicerces para, num processo dial√©tico, construir um novo SER, vocacionado para servir. Potencializar cada indiv√≠duo para compreender-se respons√°vel e construtor solid√°rio neste mundo √© uma tarefa que exige o pleno comprometimento compartilhado entre todos os seguimentos da sociedade.

O colégio Mauá busca permanentemente exercer seu serviço com uma educação de qualidade na compreensão de cumprir a missão de viver e testemunhar o Reino de Deus neste mundo.

FONE/FAX: (51) 3711-2144 | (51) 3056-8300
maua@maua.g12.br
RUA CRISTÓVÃO COLOMBO, 366 | SANTA CRUZ DO SUL / RS